Pages

domingo, 14 de junho de 2009

Dirty Dancing... the time of my Life.


É uma das lembranças mais marcantes da minha adolescência. Um dos maiores filmes já feito e com uma idéia tão simples, mas que funciona e funciona muito bem. Esse “ritmo quente” está presente em algumas cenas e movimentos dos bailarinos e do galã Patrick Swayze. Lembro que demorou e muito para ser lançado em vídeo por aqui, mas o comentário das meninas na escola era enorme.


Era divertido ouvi-las no “recreio”, babando e querendo ser a “baby” (personagem de Jennifer Grey). The time of my life, venceu na categoria de “melhor canção” nos prêmios da Academia em 87 e é atemporal. Quando fiz o colegial, aconteceu um concurso de dança num colégio próximo ao meu, e o casal vencedor do torneio escolheu justamente essa música para se apresentar. Fizeram igualzinho. Entre outras coisas, isso reforça a minha opinião de que alguns fatos são tão marcantes e importantes para gerações que às vezes fica difícil entender o porquê de tamanha comoção. Mas que é ótimo quando isso acontece! Comprei o DVD há alguns anos e como bônus, o cd com a trilha. Tem trechos do musical na Broadway e dos clipes. Em ’97, eles re-masterizaram a produção para comemorarem os 10 anos de lançamento do filme, isso lá nos EUA.


E mesmo depois de vinte anos, a energia e o clima de “lembranças de verão”, são muito fortes e contagiantes. O filme que catapultou a carreira de Patrick e fez dele um dos maiores nomes da década de 80 e 90. E é justamente isso que eu quero homenagear. A alegria, a energia, o encanto e todos os sentimentos positivos que algum filme, música, livro e aquilo que te faz feliz.

domingo, 7 de junho de 2009

Simplesmente... Lauryn Hill.


A americana Lauryn Noel Hill nasceu em New Jersey (estado de Nova Iorque). Desde criança, fazia pequenas participações em programas de televisão e filmes. Estudou na Columbia University, em NY. Lauryn apareceu como destaque interpretando Rita Watson no filme Mudança de Hábito 2: Mais loucuras no convento (com Whoopi Goldberg) e fez parte do trio musical The Fugees com Wyclef Jean e Pras Michel. O The Fugees acabou devido às constantes brigas internas entre os integrantes. A música mais conhecida deles é Killing Me Softly uma regravação de um sucesso na década de 70 na voz de Roberta Flack. Seu primeiro disco solo, The Miseducation of Lauryn Hill (1998), reinou nas paradas americanas durante quase todo o ano de seu lançamento. Além disso, garantiu a Hill onze indicações no prêmio Grammy de 1999, feito jamais alcançado por uma cantora. Levou cinco, entre eles o de Álbum do Ano e Melhor Cantora do Ano. O disco, uma mistura de rap, soul, reggae e rhythm & blues, também rendeu uma turnê ao lado dos rappers do Outkast. Mãe de quatro filhos: Zion, Selah, Joshua e John. Casada com Rohan Marley, pelo sobrenome, você já descobriu quem é o sogro!? No lançamento do acustico para a MTV em 2002, o programa foi escolhido para inaugurar a MTV2. Olhem que chique! O nome desta mulher está relacionado à qualidade e prestigio. No final de 2008, lançou uma coletânea chamada “Ms. Hill”.


É companhia constante no meu MP3 player.